CRM denuncia infestação de gatos e superlotação no Hospital Regional Tibério Nunes - Piauí
Sexta, 14 de junho de 2024, 19:43
Piauí

CRM denuncia infestação de gatos e superlotação no Hospital Regional Tibério Nunes

Outras irregularidades verificadas foram pacientes em corredores, configurando superlotação e falta de leitos suficientes.

O Conselho Regional de Medicina (CRM) denunciou que gatos estão circulando próximo ao centro cirúrgico e à UTI do Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano, colocando em risco a vida de pacientes internados. O problema não é recente e há queixas de visitantes e servidores. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) divulgou nota informando que já pediu providências à Prefeitura de Floriano, mas o problema persiste.

  

Gatos entre os pacientes. Foto: reprodução
   

Uma equipe do CRM realizou uma fiscalização no hospital Tibério Nunes, a principal unidade de atendimento da região, e flagrou vários gatos a poucos metros da porta do centro cirúrgico, da cozinha e de uma das UTIs adulto. Outras irregularidades verificadas foram pacientes em corredores, configurando superlotação e falta de leitos suficientes, além de algumas infiltrações em tetos e paredes.

O relatório da vistoria apontou ainda demora na realização de cirurgias ortopédicas e longa espera para transferência de pacientes para Teresina, via Central de Regulação, para procedimentos essenciais como a hemodinâmica.

O presidente do CRM, Moura Fé, e o vice-presidente, Raimundo Sá, participaram da inspeção no hospital. Em nota, o Hospital Tibério Nunes esclareceu que acionou a equipe de Zoonoses da prefeitura de Floriano, responsável pela vigilância, prevenção e controle de zoonoses.

"O hospital informa que fez contato com a equipe de Zoonoses logo no primeiro trimestre de 2023, solicitando resolução para a retirada de felinos encontrados ao redor da instituição. Foi informado que naquele momento não seria possível devido a uma reforma em andamento no prédio da Zoonoses", diz o comunicado.

Segundo o hospital, no segundo semestre de 2023, a prefeitura foi comunicada novamente sobre a conclusão da reforma, mas a Zoonose alegou falta de equipe suficiente para a vistoria no hospital.

"Em janeiro de 2024, sem sucesso com a Zoonoses, oficializamos a Secretaria Municipal de Saúde e não obtivemos resposta. Contatamos algumas vezes a equipe de Zoonoses entre fevereiro e abril de 2024 sem êxito. Após todas essas tentativas, oficializamos a situação junto ao Ministério Público do Estado e aguardamos uma solução. Continuamos na expectativa de resolução por parte dos órgãos responsáveis pela retirada dos animais", conclui a nota.

A Prefeitura de Floriano informou que o Centro de Zoonoses está se mobilizando para fazer a retirada dos animais, mas que essa é uma ação paliativa.

Leia Também

Dê sua opinião: