Professores da Universidade Federal do Piauí entram em greve por tempo indeterminado - Piauí
Segunda, 24 de junho de 2024, 17:23
Piauí

Professores da Universidade Federal do Piauí entram em greve por tempo indeterminado

A paralisação, que deve começar oficialmente na próxima segunda-feira, dia 3 de junho.

Os professores da Universidade Federal do Piauí (UFPI) decidiram, por ampla maioria, iniciar uma greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada nesta terça-feira (28), após votação que contou com a participação de mais de 300 docentes, resultando em 228 votos a favor da greve e apenas 36 votos contrários.

  

Professores da UFPI anunciam greve. Foto: reprodução
   

A paralisação, que deve começar oficialmente na próxima segunda-feira, dia 3 de junho, foi aprovada com os seguintes percentuais de votos em Teresina e nas Regionais de Bom Jesus, Picos e Floriano:

  • Teresina: Sim (155) Não (25) Abstenções (0)
  • Bom Jesus: Sim (26) Não (7) Abstenções (1)
  • Floriano: Sim (24) Não (0) Abstenções (1)
  • Picos: Sim (23) Não (4) Abstenções (1)

Os principais pontos de reivindicação dos docentes são:

  1. Reajuste salarial que atenda à inflação acumulada nos últimos anos.
  2. Melhores condições de trabalho, incluindo infraestrutura adequada, segurança no trabalho e acesso a materiais de pesquisa.
  3. Implementação de políticas de valorização da carreira docente, como progressão na carreira e aposentadoria especial.
  4. Resolução de problemas relacionados à previdência privada e ao plano de saúde dos docentes.
  5. Melhoria das condições de trabalho dos técnicos administrativos e demais servidores da UFPI.

Segundo a Associação dos Docentes da UFPI (ADUFPI), a entidade terá 72 horas para comunicar oficialmente a greve à reitoria da universidade. O presidente da ADUFPI, [Nome do Presidente], ressaltou a importância de atender às demandas para garantir a qualidade da educação e o bem-estar dos professores e demais servidores.

"Estamos lutando por direitos básicos que impactam diretamente na qualidade do ensino oferecido aos nossos alunos. Não é apenas uma questão de salários, mas também de condições de trabalho dignas e valorização da carreira docente", afirmou.

A UFPI, por meio de sua assessoria de comunicação, informou que ainda não recebeu a notificação oficial da greve e que está aberta ao diálogo com os docentes para buscar soluções que atendam às demandas sem prejudicar o calendário acadêmico.

Leia Também

Dê sua opinião: