Polícia Federal combate abuso sexual infantojuvenil no interior do Piauí - Polícia
Sábado, 25 de maio de 2024, 23:51
Polícia

Polícia Federal combate abuso sexual infantojuvenil no interior do Piauí

A PF alerta aos pais e responsáveis sobre a importância de monitorar e orientar seus filhos no mundo virtual e físico.

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira ,10/5, as Operações Degenerados e Candeias, com o objetivo de proteger vítimas de abuso sexual infantil, ao interromper crimes de armazenamento, difusão e venda de arquivos digitais com conteúdo sexual infantojuvenil por meio da Internet.

Na cidade de Regeneração/PI, equipes de policiais federais deram cumprimento a dois mandados de busca e apreensão por meio da Operação Degenerados. Já na cidade de Oeiras/PI, a Operação Candeias cumpriu um mandado de busca de apreensão. As medidas judiciais foram expedidas pela Subsecção Judiciária de Floriano/PI.

  
Polícia Federal Reprodução
 
 
 

Apurou-se, após trabalho investigativo em ambiente cibernético, que os investigados armazenavam e compartilhavam conteúdo pornográfico infantojuvenil em redes sociais e outras espécies de plataformas. As investigações, até o momento, colheram fortes indícios de autoria e materialidade criminosa.

Os investigados podem responder pelos crimes de posse e compartilhamento de material pornográfico envolvendo criança ou adolescente, com penas somadas de até 10 anos de prisão, sem prejuízo da descoberta de outros crimes mais graves praticados, a partir do aprofundamento das apurações.

A Polícia Federal ressalta que este mês é marcado pelo Maio Laranja, uma campanha nacional que visa combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. Durante o mês, a cor laranja simboliza esta luta incansável e necessária na proteção de crianças e adolescentes.

A PF alerta aos pais e responsáveis sobre a importância de monitorar e orientar seus filhos no mundo virtual e físico, protegendo-os dos riscos de abusos sexuais. A prevenção é fundamental para garantir a segurança e o bem-estar das crianças e adolescentes.

Leia Também

Dê sua opinião: