Governo Lula cede à pressão do Congresso e libera quase R$ 5 bilhões em emendas - Política
Quarta, 22 de maio de 2024, 08:25
Política

Governo Lula cede à pressão do Congresso e libera quase R$ 5 bilhões em emendas

Segundo informações de O Globo, o Partido Liberal (PL), foi o mais beneficiado.

Em uma tentativa de suavizar as tensões com o Congresso Nacional, o governo liderado pelo presidente Lula intensificou a liberação de emendas parlamentares. O Ministério da Saúde, sob a gestão de Nísia Trindade, foi mais uma vez selecionado para coordenar o repasse de recursos aos redutos eleitorais dos congressistas.

  

Presidente Lula. Foto: Reprodução

   

De acordo com informações do jornal O Globo, 92% dos 8,5 bilhões de reais em emendas individuais empenhadas pelo governo até o início desta semana originaram-se do Ministério da Saúde. Este montante, destinado a reforçar o caixa de prefeituras aliadas em ano eleitoral, corresponde a 34% dos 25 bilhões de reais em emendas previstos para o ano de 2024. Em comparação, no ano de 2020, cerca de 7,8 bilhões de reais em emendas foram liberados até 30 de abril, representando 22% do total.

Além do Ministério da Saúde, o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social se destaca como o segundo órgão que mais liberou emendas parlamentares em 2024. Dos 657 milhões de reais reservados, 313 milhões de reais, o equivalente a 47%, já foram empenhados. Na sequência, estão os ministérios do Esporte, da Agricultura e da Justiça, com 68 milhões, 58 milhões e 47 milhões de reais, respectivamente.

Embora a Secretaria de Relações Institucionais tenha afirmado ao jornal que o valor de emendas parlamentares liberado em 2024 tenha sido ainda maior, totalizando 14 bilhões de reais, essa cifra não consta nos sistemas oficiais de controle do Orçamento. A secretaria ressaltou que os recursos são empenhados pelos ministérios somente após análise técnica dos pedidos, garantindo que as demandas estejam em conformidade.

Segundo informações de O Globo, o Partido Liberal (PL), apesar de estar na oposição, foi o mais beneficiado com as emendas parlamentares, seguido por MDB, União Brasil e PT, embora este último tenha a segunda maior bancada na Câmara dos Deputados.

Leia Também

Dê sua opinião: