Kassio Nunes Marques assume vice-presidência do TSE e comandará a corte em 2026 - Política
Sexta, 14 de junho de 2024, 18:30
Política

Kassio Nunes Marques assume vice-presidência do TSE e comandará a corte em 2026

Cármen Lúcia, que era a vice-presidente do TSE, sucederá o ministro Alexandre de Moraes na presidência da Corte Eleitoral.

Nesta segunda-feira (3), o ministro piauiense Kassio Nunes Marques assumiu a vice-presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão responsável por coordenar os processos eleitorais no Brasil. Nunes Marques foi eleito para o cargo em 7 de maio, enquanto a ministra Cármen Lúcia foi escolhida para a presidência do TSE.

  

Kássio Nunes Marques toma posse como vice-presidente do TSE.
Foto: reprodução
   

Cármen Lúcia, que era a vice-presidente do TSE, sucederá o ministro Alexandre de Moraes na presidência da Corte Eleitoral. Seguindo a tradição, a atual vice-presidente deve assumir o comando da Corte por ordem de antiguidade dos ministros do STF que ocupam cadeiras no Tribunal.

Indicado ao STF pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, Kassio Nunes Marques se prepara para presidir o TSE durante as eleições gerais de 2026. A próxima troca na liderança do TSE está programada para agosto de 2026, o que pode deixar Nunes Marques à frente do Tribunal durante o próximo pleito presidencial.

Como vice-presidente do TSE, Nunes Marques terá a tarefa de ajudar na coordenação das eleições municipais, garantindo a lisura e a transparência dos processos eleitorais.

Kassio Marques, nascido em 1972 em Teresina (PI), formou-se em direito pela Universidade Federal do Piauí, em 1994. Dois anos depois, começou a atuar como advogado. Ele atuou nas áreas cível, trabalhista e tributária.

Em 2001, Kassio virou sócio do escritório Marques, Carvalho e Araújo Advogados Associados.

De 2007 a 2009, foi conselheiro seccional da Ordem dos Advogados do Brasil do Piauí, e de 2010 a 2011 foi suplente do Conselho Federal da OAB, na qual integrou a Comissão Nacional de Direito Eleitoral e Reforma Política.

Kassio ingressou na magistratura em 2008, como juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. Ele foi indicado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, para uma vaga destinada à advocacia, com mandato de dois anos. Em 2010, foi reconduzido ao cargo.

Kassio chegou ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região em 2011, quando foi indicado em lista sêxtupla pela OAB e nomeado pela presidente Dilma Rousseff.

No TRF-1, integrou a 1ª Turma da 1ª Seção, composta de seis magistrados e responsável, principalmente, pelo julgamento de processos na área previdenciária.

Kassio fez uma especialização em direito tributário na Universidade Federal do Ceará, em 2013.

Em seu currículo, Kassio cita que fez mestrado em direito constitucional pela Universidade Autônoma de Lisboa (Portugal), em 2015, e doutorado em direito pela Universidade de Salamanca (Espanha), em 2020.

Leia Também

Dê sua opinião: