Pesquisa da ONU destaca impacto das altas temperaturas na mortalidade materna em Teresina - Saúde
Sexta, 14 de junho de 2024, 18:11
Saúde

Pesquisa da ONU destaca impacto das altas temperaturas na mortalidade materna em Teresina

A mortalidade materna é um dos indicadores globais mais críticos de saúde pública, e no Brasil, a taxa é de 30 mortes por 100 mil nascidos vivos.

As elevadas temperaturas, especialmente durante os meses de setembro a dezembro, conhecidos como B-R-O Bró, têm sido associadas a um aumento na mortalidade materna e na saúde precária dos recém-nascidos. Esses dados são provenientes de uma pesquisa conduzida pela ONU em mulheres gestantes na capital piauiense, Teresina. Luana Silva, oficial de gênero, raça e etnia do Fundo de População da ONU, apresentou os resultados preliminares durante a 2ª Conferência do Clima de Teresina, o Clima THE24, e destacou a necessidade de soluções para mitigar esses impactos.

  
Ilustração Foto: Reprodução
 
 
 



De acordo com Silva, o aquecimento global eleva a pressão arterial das gestantes, o que pode provocar pré-eclâmpsia, uma das principais causas de mortalidade materna no Brasil. Este fenômeno não só afeta a saúde da mãe, mas também resulta em recém-nascidos com baixo peso e desidratação. A pesquisa, que inclui dados de outros estados, revela ainda que o calor excessivo dificulta o acesso a serviços essenciais, como contraceptivos e kits de dignidade, especialmente em contextos de violência sexual.

Para enfrentar esses desafios, Luana Silva ressaltou a importância de reduzir os impactos da emergência climática e pensar em soluções voltadas para a população mais vulnerável. Em outubro de 2023, foi assinado um compromisso com a cidade de Teresina para implementar ações focadas em justiça climática e em benefício das mulheres. Entre as estratégias propostas estão a criação de "abrigos climáticos" para hidratação e proteção contra o sol, além de facilitar o acesso ao pré-natal, reduzindo o deslocamento das gestantes durante os meses mais quentes.

A mortalidade materna é um dos indicadores globais mais críticos de saúde pública, e no Brasil, a taxa é de 30 mortes por 100 mil nascidos vivos. Em Teresina, essa taxa é três vezes maior, conforme estudo da ONU. O Clima THE24, evento que reúne especialistas e autoridades climáticas, continua até quarta-feira (29) e busca promover a mobilização de gestores e da população contra os efeitos do aquecimento global, destacando a importância de ações concretas para proteger a saúde das gestantes e de seus bebês.

  
Reunião Foto: Reprodução/PMT
 
 
 

Leia Também

Dê sua opinião: